Uma nova série

Publicado: 01/11/2010 por Newbie em Sons para se ouvir em 2010

Caham,

Estamos aí em um novo ano. E uma das perguntas mais importantes dessa época é: o que farei nesse novo ano? Partindo dessa pergunta, chegamos a outra:

O que ouvir, em termos de música, neste ano?

E é a partir dessa pergunta que começa agora uma nova série de postagens intitulada:

Sons para se ouvir em 2010.

Cada um irá participar. Mais cedo ou mais tarde, quem quiser poderá falar das suas bandas favoritas. Começando por mim.

Sons para se ouvir em 2010 – Parte 01: dc Talk.

  • Álbum para se conhecer a banda: Welcome to the Freak show
  • Melhor álbum da banda: Jesus Freak

Acho que não é surpresa para ninguém que eu falaria numa série dessas sobre o dc Talk. Desde o início de 2008 eu considero essa banda como minha favorita e a uso como referência para classificar outras bandas. Apesar de ter durado muito pouco (Cerca de nove anos) o dc Talk mudou a música gospel dos EUA de uma forma louca. Seja qual for a banda gospel que você gostar, se ela for estadunidense e tiver se formado de 1995 para cá, com certeza sofreu influência do dc Talk. Tida como uma banda de Rock, essa banda só tem um álbum com Rock, e só algumas músicas desse álbum pertencem ao gênero. Enfim,

  • O dc Talk começou em 1987. O rapper Kevin Michael McKeehan (ou Toby Mac) já havia formado uma parceria com Michael Tait, mas foi nesse ano que Kevin Max Smith se juntou a eles. O primeiro álbum, “DC Talk”, foi lançado em 1989. Tudo girava em torno de Toby Mac (o gênero era o rap e as letras eram dele, sem contar que os ouros dois só faziam, basicamente, segunda voz).
  • Mas, a partir do terceiro álbum, “Free at Last” eles resolveram juntar rap com rock, com pop, com jazz e com blues. A façanha foi tão grande que eles ganharam um Grammy por esse álbum e ficaram mundialmente famosos.
  • Mas foi em “Jesus Freak”, de 1995, que eles revolucionaram tudo. Fugindo do Rock barulhento, eles chegaram a um nível de qualidade musical que impressionou todo o Mundo. As canções mais famosas deles (“Jesus Freak” e “In the light”) são desse álbum. Resultado: outro Grammy.
  • No álbum seguinte, “Supernatural”, de 1998, o dc Talk meio que se desfez. Nesse álbum, eles disseram que deixaram de lado a profundidade da música e buscaram a profundidade da letra. Disseram que preferiram deixar Deus falar por meio das letras deles. Infelizmente, esse foi o último álbum dos três juntos.
  • O último álbum que leva o nome de “dc Talk” saiu em 2001 – EP Solo. São sete faixas. A primeira é uma música antiga deles, o salmo 40. A partir daí, Toby Mac canta duas canções solo, Michel Tait e Kevin Max também. Apesar de não ser um álbum da banda, a ideia de se fazer um álbum solo em grupo valeu mais um Grammy.

O dc Talk nunca teve um álbum de despedida. Isso faz com que muitas pessoas acreditem que eles voltarão a ficar juntos um dia. Em 2003 e 2005 eles lançaram álbuns comemorativos de 10 anos e em 2005 eles fizeram um show em Washington, onde cantaram as suas músicas mais famosas.

Obs. O dc Talk funcionava assim: os três cantavam, faziam as melodias e as letras, mas a banda era contratada.

Israel.

Anúncios
comentários
  1. Bruna disse:

    estou ouvindo,estou amando! 😉

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s