A procura de um amor.

Publicado: 01/27/2010 por Gabi em Outros textos

Todos nós procuramos o grande amor de nossas vidas, uma busca que começa na adolescência e só acaba sabe Deus quando.

Está intrínseco no ser humano: “Não é bom que esteja só”. Foi essa declaração que Deus deu para Adão e parece que se repete na grande maioria da raça humana.

“Segredos” é uma das músicas que mais gosto do Roberto Frejat, ainda mais com esta animação. O que mais gosto na letra é que ela reflete claramente o grande erro que a gente comete na busca desse amor.

Demoramos a entender que o amor é uma estrada de mão dupla e que só colhe quem planta. “Procuro um amor que seja bom pra mim” é o pensamento de colher o que não se plantou, e quem não planta nada, só colhe vento.

Como é triste ver jovens novos frustrados nessa área.Estão tão insatisfeitos porque só pensam em si mesmo, no seu prazer, pois no amor só encontraram o vento porque não semearam nada. Este é um princípio bíblico (Gl.6:9), um princípio da vida, é um princípio do namoro e do casamento.

Mas você pode perguntar: Como se semeia o amor? Que semente é esta? Está no verso anterior (Gl.6:2), servindo ao próximo e amando a Cristo.

Se entendermos que para sermos felizes devemos primeiro fazer o outro feliz, então estaremos semeando a mais poderosa semente. Encontraremos pessoas ao nosso redor felizes e elas farão de tudo para nos ver felizes também. E aí então abrirá espaço para a árvore do amor.

Quem sabe “numa fila de cinema, numa esquina ou numa mesa de bar” você vai encontrá-la(o). E o que é mais bonito é que as feridas dessa vida ela(e) não fará você esquecer e sim vai ajudar a cicatrizá-las, pois este amor é diferente de todos que você já encontrou. Os seus segredos serão respeitados, não apenas porque você a(o) trata bem, mas porque ela(e) te ama.

Foi assim com o mestre. Cristo semeou e nos amou, e isso brota em nós uma vontade de amá-lo e servi-lo. Da mesma forma que ele nos amou, devemos amar o próximo (Jo.13:34), e principalmente, a pessoa com a qual queremos viver o resto de nossas vidas.

Que nós jovens possamos cantar: procuro um amor que eu possa completá-la(o) e que assim eu seja completo(a).

Marcos Botelho.

Anúncios
comentários
  1. Bruna disse:

    amei o texto 😀

  2. PH disse:

    caraca. muito bom mesmo!
    gostei e aprendi muito tambem lendo esse texto! ;D

  3. Gabi disse:

    ai, fico muito feliz em saber que vocês estão gostando. Também gosto demais de ler os textos do Botelho, e aprendo com eles. Sempre que puder vou estar selecionando alguns e postando. (:

  4. Davi Magno disse:

    amém amado…

  5. norton disse:

    esse texto abriu os meus olhos, e eu ri muito do último parágrafo: Que NÓS jovens possamos cantar…

  6. Giuliano disse:

    Legal…

  7. Manu. disse:

    Gente, o Botelho casou!! Vi um video tao lindo do casamento.. Até chorei um pouquinho.. Hiohoaioa

  8. Caio disse:

    Creditos ao Botelho, e nao a gabi que só copia EHAIUEHAUEH zuera. Unica coisa que nao vi do post foi o video, mas ta muito bom. ((:
    HEAIUHEaHE “chorei um pouqinho” até parece que é da familia ou coisa assim -q EAHUIEHUAIHE

  9. Bella disse:

    meu Deus,que coisa linda!

  10. belle disse:

    caraca que bonito..

  11. João Vítor disse:

    Nossa! Ainda retomando o meu pique de leitura dos blogs e sites afins e me deparo com esse extraordinário texto e… é um tanto quanto conflitante ver em palavras aquilo q a vida te ensinou a tão alto custo.
    e ja deixando aqui formalmente meu protesto e opinião (que logo logo vão ser descartados por alguns q irão dizer q eu não faço mais parte do Conectados – eu não frequento,por razões óbvias, mas eu sou leitor do site e tenho aqui o espaço pra expor a minha opinião. sendo assim .. pq não fazê-lo?): eu odiei o novo formato do site. tava muitissimo melhor antes.
    xo, xo.

    • Israel disse:

      ô João… É mais ou menos assim: naquele outro formato, o site era meio preso à forma ditada, ou seja, só podia editar o cabeçalho. Mas, nesse modelo, pode-se editar muito mais coisas e, com o tempo, o site ficará mais bonito – eu acho. Mas se a experiência não der certo, muda de novo, pode deixar.

  12. Israel Branco disse:

    Bem… Eu não fui ao JV no ano passado, mas Marcos Botelho está subindo no meu conceito. Tenho lido alguns textos dele e confesso que eu acho que eles são fáceis de entender, mas muito profundos. Ele não segue muitas regras e não é um religioso.

    Quanto ao texto… Acho que para mim o que me tocou mais é que para sentirmos amor, devemos amar.

  13. Lala disse:

    Eu amei os texto os comentarios o que me chamou atenção aprofudesa desse texto mexe com coração da gente bem la no fundo e faz relembrar que o amor só quem ama pode desifralo o comentario do israel e massa

  14. Iasmin Paula Primo disse:

    Gostei

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s